LuminaQamar

Minha história na fotografia vem da época do filme fotográfico, foi interrompida por mais de dez anos e reiniciou ao travar contato com o mundo mágico da Dança do Ventre.

Foram muitos espetáculos: em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo. O maior e mais desafiador foi, sem dúvida alguma, o LuminaQamar de 2013.

Tive equipe de vendas, de fotógrafos, estúdio móvel, etc. Tudo em mais de 12 horas ininterruptas de evento.

 

Valeu a pena? Claro!

 

Travar contato com o mundo da dança, da magia  do feminino foi muito esclarecedor pra mim. Abriu horizontes e me fez conhecer muita gente interessante e que me ensinou muito. Sou muito grato a dança: especialmente à dança do ventre e cigana.